Na Mídia

USP faz mapa dos artistas do Bexiga

Por Posted in - Na Mídia on Fevereiro 2nd, 2015 0 Comments USP faz mapa dos artistas do Bexiga

De ruas estreitas e casinhas coloridas, o Bexiga, no centro da capital, conserva lugares e figuras raras numa cidade como São Paulo.

Folha de S.Paulo

De ruas estreitas e casinhas coloridas, o Bexiga, no centro da capital, conserva lugares e figuras raras numa cidade como São Paulo.

É ali que trabalha, há 41 anos, o relojoeiro Baltazar Joaquim de Paula, 71. Com movimentos precisos e uma paciência mineira, ele conserta relógios de todos os tipos. Nascido em Passos, em Minas, foi no Bexiga que conseguiu fazer a vida. “Para mim, é um lugar que significa sorte”, afirma.

Para preservar histórias como a dele, o CPC (Centro de Preservação Cultural) da USP fez um mapeamento inédito dos artistas e artesãos dali.

O bairro foi criado por imigrantes italianos no século 19 e é reconhecido pelas cantinas, o samba, os teatros e o jeitinho de cidade do interior. Oficialmente, a região é chamada de Bela Vista, mas o antigo nome ainda prevalece.

O levantamento registrou 47 pontos, entre casas de restauro, padarias, oficinas de costura e sapatarias, além dos artistas (grupos de teatro, músicos e artistas plásticos) e centros culturais.

Como o seu Baltazar, muitos estão ali há décadas. “Nos surpreendemos ao encontrar muitos saberes que são passados de geração para geração e que estão ligados a uma tradição no bairro”, diz a antropóloga Rose Satiko, vice-diretora do CPC e responsável pela pesquisa.

O levantamento inclui vídeos, fotos e textos. O material foi produzido em oficinas com moradores e trabalhadores da região, que indicaram artistas e artesãos que conheciam da vizinhança.

O material será exposto a partir de 23 de agosto, e também vai para a internet –que ajudará a ampliar o levantamento sobre o bairro com a participação de internautas.

Comments are closed.